ELABORAÇÃO DE MODELOS EMBRIOLÓGICOS DIDÁTICOS COM MASSA DE BISCUIT

UM ESTUDO DE CASO PARA O ENSINO MÉDIO

  • Raquel Soares Casaes UFRA/ISPA
Palavras-chave: embriologia; recursos didáticos; biscuit; ensino-aprendizagem

Resumo

Os recursos didáticos vem crescendo e sendo uma das melhores formas de melhorar o processo de ensino-aprendizagem, a utilização desses recursos tornou-se um grande alicerce para a construção do conhecimento, uma vez que, os alunos tornam-se sujeitos ativos no processo educacional, nesse contexto esta pesquisa tratou da construção e emprego de um recurso didático em uma turma de ensino médio, com o objetivo de facilitar o ensino de embriologia, sendo assim, com a aplicação deste recurso didático foi possível observar uma melhora no conhecimento dos alunos acerca da embriologia, os resultados deste trabalho nos levaram a pensar sobre a importância do recurso didático no processo de ensino-aprendizagem e a sua contribuição na formação de cidadãos críticos e capazes de compreender a formação dos seres vivos.

Referências

RIBEIRO, L. Cristina Villela. Testando novas metodologias de aprendizagem para o ensino de embriologia humana: relato de experiência e percepção dos discentes. Revista Docência do Ensino Superior, v. 8, n. 1, p. 151-165, 2018.
De Freitas, et al. Construção de modelos embriológicos com material reciclável para uso didático. Bioscience Journal, v. 24, n. 1, 2008.
PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014.
BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais. 2000.
SACRISTÁN, G.; GÓMEZ, AI P. Compreender e transformar o ensino-4. Artmed Editora, 2009.
HAECKEL, E. Anthropogenie oder entwickelungsgeschichte des menschen. Wilhelm Engelmann, 1874.
MONTANARI, T. Embriologia: texto, atlas e roteiro de aulas práticas [recurso eletrônico] / Tatiana Montanari. – 2. ed. – Porto Alegre: Ed. da autora, 2019

KAWANO, Toshie. Tópicos em Malacologia Médica. Organizado por Frederico Simões Barbosa. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1995.

MELLO, J. M. Análise das Condições Didático Pedagógica do Ensino de Embriologia Humana no Ensino Fundamental e Médio. Arquivos do MUDI. v13. n1/2/3. 2009.

MOORE, K. L ; PERSAUD, T. V. N; TORCHIA, M. G. Embriologia Básica. [tradução Danuza Pinheiro Bastos, Renata Scavone de Oliveira].‑ 9.ed. ‑ Rio deJaneiro: Elsevier, 2016.

SCHOENWOLF, Gary C; BLEYL, Steven B; BROUER, Philip R; FRANCIS-WEST, Philippa H. Larsen. Embriologia Humana. Coordenação Cristiano Carvalho Coutinho. Tradução Adriano Zuza , Alcir Fernandes. ‑ 5. ed. ‑ Rio de Janeiro : Elsevier, 2016.

CASAS, L.L.; AZEVEDO, R.O.M. Contribuições do jogo didático no ensino de embriologia. Areté (Manaus), v. 4, p. 80-91, 2011.

JÚNIOR, S.F.P; GOMES, D.A.; SOUZA, L.M.; ANDRADE, C.C.; OLIVEIRA, G.F. Aplicação do modelo didático na compreensão do conteúdo: morfologia viral. X Jornada de ensino, pesquisa e extensão - jepex 2010. UFRPE. Recife, 18 a 22 de outubro.

CASAS, Luana; AZEVEDO, Rosa. Contribuições do jogo didático no ensino de embriologia. Revista Areté| Revista Amazônica de Ensino de Ciências, v. 4, n. 6, p. 80-91, 2017.

MONTANARI, T. Dispositivos móveis e modelagem no ensino de Embriologia. RENOTE-Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 15, n. 2, 2017.

PERAZOLLO, C. S. ;BAIOTTO, C.R. Jogos Didáticos no ensino de Ciências/Biologia: um recurso que auxilia na aprendizagem. XVII Seminário Internacional de Educação no Mercosul.p.1-15,2015.

CONFORTIN, A. C.; BELTRAME, G. M.; MAESTRI, R.; BARTOLOMEY, R.; BORDIN, S. M. S. O ensino de embriologia a partir de moldes didáticos. In: III Seminário Integrado, 2011, Chapeco. Disponível em http://www.sobiologia.com.br/conteudos/embriologia/reproducao6.php, acessado em 25 de maio de 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio. Brasília: MEC, 1999. 360 p.
Publicado
2020-11-03